English-Video.net comment policy

The comment field is common to all languages

Let's write in your language and use "Google Translate" together

Please refer to informative community guidelines on TED.com

TEDWomen 2015

Robin Murphy: These robots come to the rescue after a disaster

Robin Murphy: Estes robôs aparecem para o salvamento depois de um desastre

Filmed
Views 996,900

Quando ocorre um desastre, quem é o primeiro a entrar em ação? Cada vez mais frequentemente, é um robô. No seu laboratório, Robin Murphy constrói robôs que voam, escavam túneis, nadam e rastejam por cenários de desastre, ajudando os bombeiros e os socorristas a salvar mais vidas, com segurança — e ajudam as comunidades a regressar à normalidade três anos mais cedo.

- Disaster roboticist
Robin Murphy researches robots -- ground, aerial and marine -- that can help out during disasters. Full bio

00:12
Over a millionmilhão people are killedmorto
eachcada yearano in disastersdesastres.
Todos os anos morrem mais
de um milhão de pessoas em desastres.
Dois milhões e meio de pessoas
00:17
Two and a halfmetade millionmilhão people
will be permanentlypermanentemente disabledDesativado or displaceddeslocado,
ficarão permanentemente
incapacitadas ou deslocadas
e serão necessários 20 a 30 anos
para as comunidades recuperarem
00:23
and the communitiescomunidades will take
20 to 30 yearsanos to recoverrecuperar
dos milhares de milhões
de prejuízos económicos.
00:27
and billionsbilhões of economiceconômico lossesperdas.
Se pudermos reduzir a resposta inicial
num dia que seja,
00:31
If you can reducereduzir
the initialinicial responseresposta by one day,
00:35
you can reducereduzir the overallNo geral recoveryrecuperação de
podemos reduzir a recuperação geral
em mil dias, ou seja, três anos.
00:39
by a thousandmil daysdias, or threetrês yearsanos.
00:41
See how that workstrabalho?
Veem como é que funciona?
00:43
If the initialinicial respondersrespondentes
can get in, saveSalve  livesvidas,
Se os socorristas iniciais
puderem intervir, salvar vidas,
00:46
mitigateatenuar os whatevertanto faz floodinginundação
dangerperigo there is,
minimizar o perigo de cheias,
00:49
that meanssignifica the other groupsgrupos can get in
isso significa que os outros grupos
podem avançar
00:51
to restorerestaurar the wateragua,
the roadsestradas, the electricityeletricidade,
para repor a água,
as estradas, a eletricidade,
00:54
whichqual meanssignifica then the constructionconstrução people,
the insuranceseguro agentsagentes,
o que significa que os construtores,
os agentes dos seguros,
00:57
all of them can get in
to rebuildreconstruir the housescasas,
todos eles podem começar
a reconstruir as casas,
01:00
whichqual then meanssignifica
you can restorerestaurar the economyeconomia,
o que significa
que podemos relançar a economia,
01:03
and maybe even make it better
and more resilientresiliente to the nextPróximo disasterdesastre.
e talvez mesmo melhorá-la
e torná-la mais resistente
para a catástrofe seguinte.
Uma importante companhia
de seguros disse-me
01:09
A majorprincipal insuranceseguro companyempresa told me
01:11
that if they can get a homeowner'sdo proprietário claimafirmação
processedprocessado one day earliermais cedo,
que, se pudessem processar uma reclamação
de um proprietário um dia mais cedo,
01:16
it'llvai make a differencediferença of sixseis monthsmeses
isso faria uma diferença de seis meses
01:18
in that personpessoa gettingobtendo
theirdeles home repairedreparado.
no tempo de reparação
da casa dessa pessoa.
01:22
And that's why I do disasterdesastre roboticsrobótica --
É por isso que eu faço
robótica de desastres,
01:24
because robotsrobôs can
make a disasterdesastre go away fasterMais rápido.
porque os robôs podem fazer desaparecer
um desastre mais depressa.
Vocês já devem ter visto
coisas destas.
01:30
Now, you've already seenvisto
a couplecasal of these.
São os UAVs
[veículos aéreos não pilotados]
01:32
These are the UAVsUAV.
01:34
These are two typestipos of UAVsUAV:
Há dois tipos de UAVs:
01:35
a rotorcraftaeronaves de asa rotativa, or hummingbirdBeija-flor;
um com asas giratórias, ou colibri;
01:37
a fixed-wingfixo-asa, a hawkFalcão.
um de asas fixas, um falcão.
01:39
And they're used extensivelyextensivamente sinceDesde a 2005 --
São usados amplamente desde 2005
— no Furacão Katrina.
01:43
HurricaneFuracão KatrinaKatrina.
01:44
Let me showexposição you how this hummingbirdBeija-flor,
this rotorcraftaeronaves de asa rotativa, workstrabalho.
Vou mostrar como funciona este colibri,
de asas giratórias, o colibri.
01:47
FantasticFantástico for structuralestrutural engineersengenheiros.
É fantástico para
os engenheiros de estruturas.
01:50
BeingSendo ablecapaz to see damagedanificar from anglesângulos you
can't get from binocularsbinóculos on the groundchão
Pode observar os danos
por ângulos que não conseguimos ver
no terreno com binóculos
nem numa imagem por satélite,
01:55
or from a satellitesatélite imageimagem,
01:56
or anything flyingvôo at a highersuperior angleângulo.
nem por nada que voe
a um ângulo mais alto.
02:00
But it's not just structuralestrutural engineersengenheiros
and insuranceseguro people who need this.
Mas não são só
os engenheiros de estruturas
e os agentes de seguros
que precisam deles.
02:04
You've got things
like this fixed-wingfixo-asa, this hawkFalcão.
Dispomos de coisas
como este falcão, de asa fixa.
02:07
Now, this hawkFalcão can be used
for geospatialgeoespaciais surveyspesquisas.
Este falcão pode ser usado
para reconhecimentos geoespaciais.
02:10
That's where you're
pullingpuxar imageryimagens togetherjuntos
É quando juntamos todas as imagens
02:13
and gettingobtendo 3D reconstructionreconstrução.
e conseguimos uma reconstrução a 3D.
02:15
We used bothambos of these at the OsoOso mudslidesdeslizamentos de terra
up in WashingtonWashington StateEstado,
Usámos estes dois tipos
nos deslizamentos em Oso
no estado de Washington,
02:19
because the biggrande problemproblema
porque o grande problema
era a compreensão geoespacial
e hidrológica do desastre,
02:21
was geospatialgeoespaciais and hydrologicalhidrológico
understandingcompreensão of the disasterdesastre --
não era a pesquisa e o salvamento.
02:24
not the searchpesquisa and rescueresgatar.
02:26
The searchpesquisa and rescueresgatar teamsequipes
had it undersob controlao controle
As equipas de pesquisa e salvamento
tinham tudo sob controlo
02:28
and knewsabia what they were doing.
e sabiam o que estavam a fazer.
02:30
The biggerMaior problemproblema was that riverrio
and mudslidedeslizamento de terra mightpoderia wipelimpe them out
O maior problema era
que o rio e os deslizamentos
podiam arrastar e afogar os socorristas.
02:33
and floodinundar the respondersrespondentes.
02:35
And not only was it challengingdesafiador
to the respondersrespondentes and propertypropriedade damagedanificar,
Não só era um perigo para os socorristas
e prejuízos para a propriedade,
02:39
it's alsoAlém disso puttingcolocando at riskrisco
the futurefuturo of salmonsalmão fishingpesca
também podia pôr em risco
o futuro da pesca do salmão
ao longo daquela parte
do estado de Washington.
02:42
alongao longo that partparte of WashingtonWashington StateEstado.
02:44
So they needednecessário to understandCompreendo
what was going on.
Por isso era preciso perceber
o que se estava a passar.
02:46
In sevenSete hourshoras, going from ArlingtonArlington,
Em sete horas, partimos de Arlington,
02:49
drivingdirigindo from the IncidentIncidente CommandComando PostPostar
to the sitelocal, flyingvôo the UAVsUAV,
do Posto de Comando do Incidente
até ao local,
pusemos os UAVs a voar,
processámos os dados,
02:54
processingem processamento the datadados, drivingdirigindo back
to ArlingtonArlington commandcomando postpostar --
e voltámos ao posto de comando de Arlington
02:57
sevenSete hourshoras.
— sete horas!
02:59
We gavedeu them in sevenSete hourshoras
datadados that they could take
Em sete hora, demos-lhes os dados
que eles, de outro modo, só conseguiriam
obter em dois ou três dias
03:02
only two to threetrês daysdias
to get any other way --
— e com uma resolução maior.
03:06
and at highersuperior resolutionresolução.
Isto altera tudo.
03:09
It's a gamejogos changertrocador de.
E não pensem só nos UAVs.
03:11
And don't just think about the UAVsUAV.
03:13
I mean, they are sexysexy -- but rememberlembrar,
Quer dizer, eles são atrativos,
mas lembrem-se,
03:16
80 percentpor cento of the world'sos mundos
populationpopulação livesvidas by wateragua,
80% da população do mundo
vive junto da água.
03:19
and that meanssignifica our criticalcrítico
infrastructurea infraestrutura is underwaterembaixo da agua --
Isso significa que as infraestruturas
críticas estão debaixo de água
03:22
the partspartes that we can't get to,
like the bridgespontes and things like that.
— locais a que não conseguimos chegar,
como as pontes.
03:26
And that's why we have
unmannedsem tripulação marinefuzileiro naval vehiclesveículos,
Por isso é que temos
veículos marítimos sem piloto.
03:28
one typetipo of whichqual you've already metconheceu,
whichqual is SARbotSARbot, a squarequadrado dolphingolfinho.
Já conhecem um deles,
o SARbot, um golfinho quadrado.
Anda debaixo de água e usa o sonar.
03:33
It goesvai underwaterembaixo da agua and usesusa sonarsonar.
03:35
Well, why are marinefuzileiro naval vehiclesveículos so importantimportante
Porque é que os veículos marítimos
são tão importantes
03:38
and why are they very, very importantimportante?
e porque é que são mesmo
muito importantes?
03:41
They get overlookednegligenciado.
Passam muito desapercebidos.
03:42
Think about the JapaneseJaponês tsunamitsunami --
Pensem no tsunami no Japão,
03:45
400 milesmilhas of coastlandlitoral totallytotalmente devastateddevastado,
400 milhas de costa totalmente devastada,
03:49
twiceduas vezes the amountmontante of coastlandlitoral devastateddevastado
by HurricaneFuracão KatrinaKatrina in the UnitedUnidos StatesEstados-Membros.
o dobro da costa devastada
pelo Furacão Katrina nos EUA.
03:54
You're talkingfalando about your bridgespontes,
your pipelinestubulações, your portsportas -- wipedlimpo out.
Estamos a falar de pontes,
de oleodutos, de portos, devastados.
03:57
And if you don't have a portporta,
Se não tivermos um porto,
03:59
you don't have a way
to get in enoughsuficiente reliefalívio suppliessuprimentos
não temos forma de abastecer
mantimentos suficientes
04:02
to supportApoio, suporte a populationpopulação.
para a população.
04:04
That was a hugeenorme problemproblema
at the HaitiHaiti earthquaketremor de terra.
Foi um problema enorme
no terramoto do Haiti.
Portanto, precisamos
de veículos marítimos.
04:07
So we need marinefuzileiro naval vehiclesveículos.
04:09
Now, let's look at a viewpointponto de vista
from the SARbotSARbot
Agora, consideremos isso
do ponto de vista do SARbot
04:12
of what they were seeingvendo.
do que ele vai vendo.
04:13
We were workingtrabalhando on a fishingpesca portporta.
Estávamos a trabalhar num porto de pesca.
04:15
We were ablecapaz to reopenreabrir that fishingpesca portporta,
usingusando her sonarsonar, in fourquatro hourshoras.
Conseguimos reabrir esse porto de pesca,
em quatro horas.
usando o sonar dele,
Tinham dito que aquele porto de pesca
ia levar seis meses
04:21
That fishingpesca portporta was told
it was going to be sixseis monthsmeses
04:24
before they could get
a manualmanual teamequipe of diversmergulhadores in,
antes de poderem lá pôr
uma equipa manual de mergulhadores
04:27
and it was going to take
the diversmergulhadores two weekssemanas.
e os mergulhadores iam levar duas semanas.
04:29
They were going to misssenhorita
the fallcair fishingpesca seasonestação,
Iam perder a campanha de pesca do outono
04:32
whichqual was the majorprincipal economyeconomia for that partparte,
whichqual is kindtipo of like theirdeles CapeCabo CodBacalhau.
o que era a principal economia
para aquela região,
que é parecida com o Cabo Cod.
04:36
UMVsUMVs, very importantimportante.
Os UMVs, muito importante.
04:38
But you know, all the robotsrobôs
I've shownmostrando you have been smallpequeno,
Mas, sabem, todos os robôs
que vos mostrei são pequenos
04:41
and that's because robotsrobôs
don't do things that people do.
porque os robôs não fazem as coisas
que as pessoas fazem.
04:45
They go placeslocais people can't go.
Vão a locais onde as pessoas não podem ir.
04:47
And a great exampleexemplo of that is BujoldBujold.
Um bom exemplo é o Bujoid.
Os veículos terrestres sem piloto
são especialmente pequenos,
04:50
UnmannedNão tripulados groundchão vehiclesveículos
are particularlyparticularmente smallpequeno,
portanto Bujold...
04:53
so BujoldBujold --
04:55
(LaughterRiso)
(Risos)
04:56
Say helloOlá to BujoldBujold.
... Digam olá ao Bujold.
04:58
(LaughterRiso)
(Risos)
O Bujold foi usado amplamente
no World Trade Center
05:01
BujoldBujold was used extensivelyextensivamente
at the WorldMundo TradeComércio CenterCentro
para atravessar as Torres 1, 2 e 4.
05:04
to go throughatravés TowersTorres 1, 2 and 4.
05:07
You're climbingescalada into the rubbledestroços, Pedregulho,
rappellingrapel down, going deepprofundo in spacesespaços.
Trepou pelo entulho,
desceu, entrou em buracos profundos.
Só para verem o World Trade Center
da perspetiva do Bujold, olhem para isto.
05:12
And just to see the WorldMundo TradeComércio CenterCentro
from Bujold'sDo Bujold viewpointponto de vista, look at this.
05:16
You're talkingfalando about a disasterdesastre
where you can't fitem forma a personpessoa or a dogcachorro --
Estamos a falar de um desastre em que
não podia entrar uma pessoa nem um cão
e está a arder.
05:21
and it's on firefogo.
05:23
The only hopeesperança of gettingobtendo
to a survivorsobrevivente way in the basementporão,
A única esperança de chegar
a um sobrevivente que esteja na cave,
05:27
you have to go throughatravés things
that are on firefogo.
é passar pelas coisas que estão em chamas.
05:29
It was so hotquente, on one of the robotsrobôs,
the trackstrilhas begancomeçasse to meltderreter and come off.
Estava tão quente que num dos robôs
as lagartas começaram
a derreter e a soltar-se.
Os robôs não substituem
as pessoas ou os cães,
05:35
RobotsRobôs don't replacesubstituir people or dogscães,
05:37
or hummingbirdsbeija-flores or hawksfalcões or dolphinsgolfinhos.
nem os colibris, os falcões
ou os golfinhos.
05:40
They do things newNovo.
Fazem coisas diferentes.
05:42
They assistauxiliar the respondersrespondentes,
the expertsespecialistas, in newNovo and innovativeInovativa waysmaneiras.
Ajudam os socorristas, os especialistas,
de forma nova e inovadora.
05:48
The biggestmaior problemproblema is not
makingfazer the robotsrobôs smallermenor, thoughApesar.
O maior problema
não é fazer robôs mais pequenos,
não é fazê-los mais resistentes ao calor,
05:52
It's not makingfazer them more heat-resistantresistente ao calor.
05:54
It's not makingfazer more sensorssensores.
não é fazer mais sensores.
05:56
The biggestmaior problemproblema is the datadados,
the informaticsInformática,
O maior problema são os dados,
a parte informática,
porque aquelas pessoas precisam
dos dados certos na hora certa.
06:00
because these people need to get
the right datadados at the right time.
Não seria ótimo se os especialistas
pudessem ter acesso imediato aos robôs
06:04
So wouldn'tnão seria it be great if we could have
expertsespecialistas immediatelyimediatamente accessAcesso the robotsrobôs
06:09
withoutsem havingtendo to wastedesperdício any time
of drivingdirigindo to the sitelocal,
sem terem de perder tempo
a ir até ao local?
Se pudessem, quem quer que ali esteja,
usar os robôs na Internet?
06:12
so whoever'sQuem tem there,
use theirdeles robotsrobôs over the InternetInternet.
06:15
Well, let's think about that.
Pensemos nisto.
Pensemos no descarrilamento de um comboio
com produtos químicos num condado rural.
06:17
Let's think about a chemicalquímico
traintrem derailmentdescarrilamento in a ruralrural countymunicípio.
06:20
What are the oddsprobabilidades that the expertsespecialistas,
your chemicalquímico engineerengenheiro,
Qual é a probabilidade de os especialistas,
o engenheiro químico,
os engenheiros dos transportes ferroviários
06:24
your railroadFerrovia transportationtransporte engineersengenheiros,
06:26
have been trainedtreinado on whatevertanto faz UAVUAV
that particularespecial countymunicípio happensacontece to have?
saibam manobrar qualquer UAV
que esse condado possa ter?
Provavelmente, nenhuma.
06:31
ProbablyProvavelmente, like, noneNenhum.
06:32
So we're usingusando these kindstipos of interfacesinterfaces
Portanto, usamos este tipo de interfaces
06:35
to allowpermitir people to use the robotsrobôs
withoutsem knowingsabendo what robotrobô they're usingusando,
que permitem que as pessoas usem os robôs
sem saberem que robô é que estão a usar,
ou se estão a usar um robô ou não.
06:39
or even if they're usingusando a robotrobô or not.
O que os robôs nos dão,
o que dão aos especialistas, são dados.
06:44
What the robotsrobôs give you,
what they give the expertsespecialistas, is datadados.
O problema passa a ser:
quem recebe que dados e quando?
06:50
The problemproblema becomestorna-se:
who getsobtém what datadados when?
06:53
One thing to do is to shipnavio
all the informationem formação to everybodytodo mundo
Uma coisa a fazer é enviar
todas as informações a toda a gente
e permitir que todos lhes tenham acesso.
06:57
and let them sortordenar it out.
06:59
Well, the problemproblema with that
is it overwhelmsoprime the networksredes,
O problema com isso
é que sobrecarrega a rede
07:03
and worsepior yetainda, it overwhelmsoprime
the cognitivecognitivo abilitieshabilidades
e, pior ainda, sobrecarrega
as capacidades cognitivas
07:06
of eachcada of the people tryingtentando to get
that one nuggetpepita of informationem formação
de cada uma das pessoas que tenta obter
uma pequena parcela das informações
07:11
they need to make the decisiondecisão
that's going to make the differencediferença.
de que precisam para tomar decisões
que vão fazer a diferença.
Portanto, precisamos de pensar
neste tipo de problemas.
07:15
So we need to think
about those kindstipos of challengesdesafios.
O problema são os dados.
07:19
So it's the datadados.
07:20
Going back to the WorldMundo TradeComércio CenterCentro,
Voltando ao World Trade Center,
07:22
we triedtentou to solveresolver that problemproblema
by just recordinggravação the datadados from BujoldBujold
tentámos resolver esse problema,
gravando os dados do Bujold
07:26
only when she was deepprofundo in the rubbledestroços, Pedregulho,
apenas quando ele estava
mergulhado no entulho,
07:28
because that's what the USARUSAR teamequipe
said they wanted.
porque foi o que a equipa da USAR
disse que queria.
O que não sabíamos naquela altura
07:32
What we didn't know at the time
07:35
was that the civilCivil engineersengenheiros
would have lovedAmado,
era o que os engenheiros civis
teriam adorado.
07:37
needednecessário the datadados as we recordedgravado
the boxcaixa beamsfeixes, the serialserial numbersnúmeros,
Precisavam dos dados que gravámos,
as caixas das vigas, os números de série,
07:41
the locationsLocalizações, as we wentfoi into the rubbledestroços, Pedregulho.
a localização, quando o dirigimos
para o entulho,.
Perdemos informações valiosas.
07:45
We lostperdido valuablevalioso datadados.
07:46
So the challengedesafio is gettingobtendo all the datadados
Portanto, o problema
é obter todos os dados
07:49
and gettingobtendo it to the right people.
e canalizá-los para as pessoas certas.
07:51
Now, here'saqui está anotheroutro reasonrazão.
Há outra razão.
07:53
We'veTemos learnedaprendido that some buildingsedifícios --
Aprendemos que alguns edifícios
07:55
things like schoolsescolas,
hospitalshospitais, citycidade hallssalões --
— como escolas, hospitais,
câmaras municipais —
07:59
get inspectedinspecionado fourquatro timesvezes
by differentdiferente agenciesagências
que são inspecionados quatro vezes
por diferentes organizações
08:03
throughoutao longo the responseresposta phasesfases.
durante as etapas de resgate.
Estamos a estudar a possibilidade
de partilhar os dados dos robôs,
08:06
Now, we're looking, if we can get
the datadados from the robotsrobôs to sharecompartilhar,
08:09
not only can we do things like
compresscomprimir that sequenceseqüência of phasesfases
não só para encurtar
essa sequência de etapas
para reduzir o tempo de resposta,
08:14
to shortenencurtar the responseresposta time,
08:16
but now we can begininício
to do the responseresposta in parallelparalelo.
mas agora podemos começar
a dar a resposta em paralelo.
Toda a gente pode ver os dados.
08:20
EverybodyToda a gente can see the datadados.
08:21
We can shortenencurtar it that way.
Podemos encurtar desse modo.
08:23
So really, "disasterdesastre roboticsrobótica"
is a misnomernome impróprio.
Portanto, "robótica de desastres"
é um nome incorreto.
Não se trata dos robôs.
08:28
It's not about the robotsrobôs.
Trata-se dos dados.
08:30
It's about the datadados.
(Aplausos)
08:32
(ApplauseAplausos)
Este é o desafio que vos lanço:
08:35
So my challengedesafio to you:
08:37
the nextPróximo time you hearouvir about a disasterdesastre,
da próxima vez que ouvirem
falar dum desastre,
08:40
look for the robotsrobôs.
procurem os robôs.
08:41
They maypode be undergroundsubterrâneo,
they maypode be underwaterembaixo da agua,
Podem estar debaixo do chão,
podem estar debaixo de água,
podem estar no céu,
08:44
they maypode be in the skycéu,
08:46
but they should be there.
mas têm que estar lá.
08:48
Look for the robotsrobôs,
Procurem os robôs,
08:49
because robotsrobôs are comingchegando to the rescueresgatar.
porque os robôs aparecem
para o salvamento.
08:52
(ApplauseAplausos)
(Aplausos)
Translated by Margarida Ferreira

▲Back to top

About the speaker:

Robin Murphy - Disaster roboticist
Robin Murphy researches robots -- ground, aerial and marine -- that can help out during disasters.

Why you should listen

Robin Murphy imagines how robots can do tasks no human could amid scenes of disaster hard to imagine, from the World Trade Center disaster to Hurricane Katrina to the Fukushima Daiichi nuclear emergency. In her recent book, Disaster Robotics, she lays out her research into the problem, which pulls together artificial intelligence, robotics and human-robot interaction.

At Texas A&M, Murphy is the director of the Center for Robot-Assisted Search and Rescue and the Center for Emergency Informatics. She also co-founded the IEEE Robotics and Automation Society’s Technical Committee on Safety Security and Rescue Robotics and its annual conference. Her field work, combined with technology transfer and research community-building activities, led to her receiving the 2014 ACM Eugene L. Lawler Award for Humanitarian Contributions within Computer Science and Informatics.

More profile about the speaker
Robin Murphy | Speaker | TED.com